Whatsapp

Pela perspectiva do cliente: Teoria e técnica da Avaliação Terapêutica

Código: 978-85-85439-48-4

Pela perspectiva do cliente

Teoria e ténica da Avaliação Terapêutica

1 capitulo https://issuu.com/mariana.a.a.marques/docs/pela_perspectiva_do_casal-_c_p.1

 

Revisão Técnica: Anna Elisa de Villemor-Amaral

A Avaliação Terapêutica é uma abordagem da avaliação colaborativa semiestruturada, apoiada na filosofia humano-científica de Fischer, que foi desenvolvida pelo autor desta obra, Stephen E. Finn, e alguns de seus colegas do Center for Therapeutic Assessment, em Austin, Texas. Um de seus princípios fundamentais é a necessidade de englobar o contexto em que a pessoa está inserida, a fim de compreender plenamente sua visão de mundo, de causar impacto na vida dos clientes e de ajudá-los com seus problemas que são persistentes.

Esta obra contém diversos capítulos que apresentam técnicas específicas de Avaliação Terapêutica e colaborativa, auxiliando os leitores a aprender as engrenagens desse método, tais como integrar achados de testes, envolver os clientes na discussão de suas experiências na aplicação de um instrumento e conduzir sessões de intervenção.

Sumário

Parte 1. A história e o desenvolvimento da Avaliação Terapêutica

Introdução: o que é Avaliação Terapêutica?
Compreendendo o poder e potencial da avaliação psicológica
Avaliação Terapêutica: será que Harry aprovaria?
Como a Avaliação Terapêutica se tornou humanista

Parte 2. Técnicas específicas da Avaliação Terapêutica

Testar os próprios clientes com o Rorschach no curso da terapia
Dar devolutiva aos clientes sobre protocolos de teste “defensivos”
Devolutiva da avaliação integrando os achados de MMPI-2 e Rorschach
Sessões de intervenção: uso de testes “mais suaves” para demonstrar achados de testes “mais duros”
Um degrau acima, um degrau abaixo e no meio: um modelo colaborativo de avaliação a pedido de um colega
Avaliação Terapêutica de um homem com TDA
Análise sequencial colaborativa do Rorschach
Uso do Rorschach consensual como uma intervenção na avaliação de casais
“Mas eu só estava tentando ajudar!”: o fracasso de uma Avaliação Terapêutica
Avaliação colaborativa de crianças como uma intervenção em sistemas familiares
O ensino da Avaliação Terapêutica em um curso de pós-graduação obrigatório

Parte 3. Desenvolvimentos teóricos

Por favor, me diga que eu não sou quem eu temo ser: teoria Control-Mastery e Avaliação Terapêutica
Desafios e lições da teoria da intersubjetividade para a avaliação psicológica
Como a avaliação psicológica me ensinou compaixão e firmeza
Conclusão: a prática da Avaliação Terapêutica

Segundo o autor, a maior parte da Psicologia adotou um paradigma antigo em que a avaliação psicológica é vista como uma espécie de exame de sangue mais sofisticado. Existem as ferramentas, denominadas testes psicológicos, que podem ser usadas para "extrair" informações de um paciente. Depois disso, é possível colocar os dados em um computador, que os analisará e fornecerá uma interpretação que pode, então, ser utilizada para tomar decisões ou direcionar o tratamento.

Essa é uma caracterização difícil, especialmente para os inúmeros clínicos talentosos e habilidosos que praticam uma forma humanizada e não mecânica de avaliação psicológica. O autor, no entanto, acredita que eles sejam grandes exceções e questina: quantos avaliadores você conhece que nunca dão devolutiva da avaliação para os clientes, ou que lhes enviam pelo correio um longo relatório padrão cheio de jargão técnico e outras expressões sem sentido?"

Historicamente, os objetivos da avaliação psicológica foram direcionados para atender às necessidades de profissionais de saúde mentaal: esclarecer um diagnóstico ou condição de saúde mental de um cliente, ajudar no planejamento do tratamento ou avaliar a eficácia de intervenções que já haviam ocorrido. Finn e Tonsager (1997) chamaram essa abordagem de "modelo de coleta de informações" de avaliação psicológica. Em contraste, o objetivo principal da Avaliação Terapêutica é alcançar os objetivos e/ou necessidades dos clientes. Geralmente, isso envolve identificar, examinar e responder perguntas dos clientes sobre si mesmos e/ou suas relações com os outros. Sendo assim, a Avaliação Terapêutica reconhece a base contextual de todo o saber e rejeita a meta positivista do psicólogo como "observador objetivo".

Stephen E. Finn é PhD pela Universidade de Minnesota e especialista em Avaliação da Personalidade e em Psicoterapia.

ISBN 978-85-85439-48-4 * 304 págs.

Autor

Stephen E. Finn

PhD pela Universidade de Minnesota e especialista em Avaliação da Personalidade e em Psicoterapia, com reconhecimento internacional. Desenvolveu um trabalho pioneiro em Avaliação Terapêutica, uma intervenção breve baseada em evidências que integra sistematicamente a avaliação psicológica e a psicoterapia. Fundador do Center for Therapeutic Assessment, em Austin, nos EUA, cofundador do European Center for Therapeutic Assessment, em Milão, na Itália, e do Asian-Pacific Center for Therapeutic Assessment, em Tóquio, no Japão. É também professor assistente clínico adjunto de Psicologia na Universidade do Texas, em Austin.

De R$ 150,00

Por
R$ 120,00

Receba novidades da área psicológica

Pague com depósito bancário
ou em até 12x no cartão de crédito

Entrega garantida em todo
o território nacional

Prazo a partir de 3 a 5 dias úteis (sedex), até 20 dias (econômico), conforme disponibilidade dos correios
de acordo com a região
de destino.

Consultoria de produto

Equipe de Consultores para dúvidas técnicas de produtos